”Disse então Maria: ‘Eu sou a Serva do Senhor, faça-se em mim segundo tua palavra’.” (Lc 1, 38)

Hoje, dia 21 de novembro, comemoramos a Apresentação de Nossa Senhora no templo, uma Festa litúrgica celebrada em toda a Igreja há vários séculos e uma data muito importante dentro do calendário cristão.

Na Bíblia, não temos nenhuma menção da vida de Maria antes da visita do Anjo Gabriel, entretanto, existem alguns textos apócrifos que relatam partes da vida de Nossa Senhora. Um destes texto é o protoevangelho de Tiago [1], onde é relatado, por exemplo, quando Maria, com apenas 3 anos, foi levada a um templo por São Joaquim e Sant’Ana. Os pais de Maria viam que em sua filha havia algo de especial, como que uma benção que somente Ela havia recebido. Por isso, Maria foi apresentada no templo, para que recebesse ensinamentos religiosos e para assim melhor servir a Deus.

O ato de Sant’Ana e São Joaquim de apresentarem a filha no templo mostrou que Maria, desde muito cedo, esteve a serviço da vontade de Deus. Essa completa complacência que Maria teve com os planos de Deus em sua vida é uma realidade que merece ser rememorada e lembrada por todo o povo cristão, para que sigamos este exemplo da Mãe da Igreja.

Por isso, desde os primeiros séculos, muitos cristãos celebravam com muito fervor esta data, sendo os primeiros registros datados do século VII. Nos anos iniciais da Festa, a celebração da Apresentação esteve presente na parte Oriental da Igreja, e somente no século XIV, pelo Papa Gregório IX, foi inserida no calendário de celebrações da Igreja Ocidental [2].

A Virgem Maria sempre foi e continuará sendo um belo exemplo para os seguidores de Cristo, porque sempre esteve disponível e aberta para os planos de Deus, isto é, sua obediência à vontade do Pai é algo que deve ser imitado por todo católico. Assim, como Maria foi apresentada no templo devemos nos apresentar a Deus livres e dispostos a fazer cumprir os planos divinos em nossa vida.

Deste modo, que nesta Festa Mariana relembremos as virtudes de Nossa Mãe, para que assim possamos, seguindo o seu exemplo, sermos mais obedientes aos planos do Senhor, e que a vontade de Deus sempre prevaleça em nossas vidas.

 

Wallyson F. Lira

Paróquia Nossa Senhora das Dores

Diocese de Crato – CE

 

 

Notas:

[1] O protoevangelho de Tiago é um texto apócrifo, isto é, não foi reconhecido nele inspiração divina que justificasse sua inserção no texto Bíblico, porém, mesmo não sendo um texto canônico possui algumas partes deste texto que são tidas verdadeiras, como o nome dos pais da Virgem Maria, São Joaquim e Sant’Ana – não são citados em nenhum livro canônico, somente em apócrifos.

 

[2] Mais detalhes sobre o processo histórico de instauração desta Festa estão no texto “A apresentação de Nossa Senhora no Templo” que está disponível em: https://comshalom.org/a-apresentacao-de-nossa-senhora-no-templo/