O Advento significa “vinda, chegada”, relacionando-se diretamente à chegada de Deus no mundo. Ou seja, é um tempo determinado para a preparação da Solenidade do Nascimento de Jesus. Nesse diapasão, esta espera recebe os traços litúrgicos de uma vigilância em busca da nova vinda de Cristo, trazendo justiça e solidariedade a todos os povos.

Tempo litúrgico

É o início do ano litúrgico católico, fazendo memória ao maior acontecimento da História: a Encarnação do Verbo entre nós, fazendo-se humano, capaz de sentir dores e emoções.

Durante as quatro semanas do Advento, somos convidados a refletir a espera. Nas duas primeiras semanas – neste ano, nos domingos 28/11 e 05/12 –, a liturgia nos convida a esperar e vigiar a vinda gloriosa do Salvador. Nas duas últimas – nos domingos 12/12 e 19/12 –, somos convidados a lembrar a espera dos profetas e de Maria, Mãe de Cristo. Assim, estas semanas visam, principalmente, a preparação para a celebração do Natal.

Coroa do Advento

A Coroa do Advento é o primeiro sinal do anúncio do Natal. Composta por ramos verdes e flores, insere-se quatro velas, onde uma é acesa a cada domingo. No 1º Domingo do Advento, acende-se a primeira vela; no 2º Domingo, duas. E assim, sucessivamente, até que, no 4º Domingo e nas vésperas do Natal, todas as velas estejam acesas.

A Coroa é repleta de simbologia, desde de sua cor verde – sinal de esperança – ao seu formato circular, que indica não ter princípio nem fim. Dessa forma, podemos ver a delicadeza do amor de Deus, que é eterno, sem início nem fim, dado a todos nós, assim como deve ser nosso amor a Deus. Já as velas que acendemos no Advento são as luzes de nosso caminho, que não nos deixam na escuridão, afastando nosso medo de ir ao encontro dEle.

No início, nossa Coroa está sem luz e brilho, recordando-nos a escuridão que é a vida sem Deus. À medida que o Cristo vem chegando, as velas vão sendo acesas e o brilho de Jesus vem irradiando nossa vida.

 

Entendendo que todos os grandes eventos exigem uma preparação, a Igreja instituiu o Tempo do Advento. Enquanto anfitriões, sempre que vamos receber uma visita em casa, cuidamos de prepará-la. Arrumamos a casa, deixamos as coisas em ordem. Ao receber uma visita ilustre, os preparativos são ainda mais exigentes. Por vezes, ao saber que estamos prestes a receber uma ilustre visita, os preparativos duram alguns dias: da faxina completa à aquisição de coisas especiais, passando por uma caprichada no menu alimentício ofertado; alguns “mimos” ao tão esperado visitante.

Portanto, o Advento é um tempo de espera e preparação. Se ao recebermos um ilustre visitante temos tanto cuidado em preparar nossa casa para recebê-lo, por que seria diferente com a vinda de Cristo?

Que, neste Advento, possamos preparar nossos corações para receber o mais ilustre visitante de todos: nosso Senhor Jesus Cristo. Que Ele possa chegar e encontrar nossa casa interior arrumada.

Meus irmãos em Cristo, nosso amor a Deus é o maior presente que podemos ofertar a Cristo. Através de Maria, nossa advogada e intercessora, aproximemo-nos cada vez mais dEle que está a caminho. O Tempo do Advento é o hoje, o agora. Cristo está vindo e quer fazer morada em cada um de nós.

Será que nossa casa está preparada?

Maceió – AL, 12 de dezembro de 2021.

 

Raul Messias Lessa
Arquidiocese de Maceió
Paróquia Santa Catarina Labouré